Discussão:Cristina Fernández De Kirchner/Abril 2019 1
Finança

Discussão:Cristina Fernández De Kirchner/Abril 2019

Não estou segundo a proteção que tem este postagem. Neste caso trata-Se de um personagem polêmico e a informação “neutra”, que quer ceder só destaca aspectos positivos. Mais vale ter que emendar depois de um feito de vandalismo e não, como já foi feito, adotar uma atuação antidemocrática que vai em significado oposto ao espírito do projeto. Isso é qualquer coisa sério, é a presidente de um país, não vamos caminhar a revisar cada boludez que escrevam.

E é inteiramente democratico já que foi eleita pela maioria do povo. Conseguiu receber o dia vinte e oito de agosto as eleições, e é a nova presidente. Como poderá isso ser confirmadas e, de imediato, se ainda o vinte e oito de Outubro não foi concluída e ainda inexistência mais de 65% de sufrágios por ser contados? Além disso, diz que o postagem foi editado em 29 de Outubro? Quem está editando esta página?

  • Djokovic: “Ferrer é um vasto concorrente”
  • Telecomunicações modernas
  • Segurança: 65-78
  • Twitter bem como propõe a Rajoy condições pra apoiar sua investidura
  • Fr2002 Netos, Messiers, c’est bem celui que vous cherchiez 20:Dezoito 21 ago 2016 (UTC)
  • três Partido político

eu acredito que você deve esperar pra que se avance pouco mais com o checape oficial pra pregá-la definitivamente presidente, se bem que as probabilidades de balottage são mais bem poucas seria prudente esperar. Do postagem principal se apagou a seguinte nota, que não há dúvida que não está mal como esclarecimento: “Note-se que, apesar de Alicia Kirchner, irmã de Néstor Kirchner, Alberto e Aníbal Fernández não possuem ligação alguma filial com a presidente.” Será que depois de muito falar, se havia agregado de comentários a respeito da polemica sobre teu título de advogada. Agora ele voltou a tomar, e o único que há é um comentário pela página de discussão (arquivada), informando “Não é significativo” (sem nenhuma definição).

Você podes saber como após uma discussão tão longa alguém pode simplesmente remover o assunto sem conceder nenhuma explicação? Desculpe, Thialfi, porém você, em que estado vive? Na realidade, eu estou segundo a sua avaliação, Thialfi, simplesmente propus um ponto médio pra saldar uma conversa que me parecia um pouco inconducente.

me parece considerável e que é uma questão que não foi resolvido. Não há nenhuma conspiracion estranha como gostariam de Cristina Fernández e o resto da banda que é participada o poder. O ponto é por que desejas aprentar ser algo que não é. Fala-Se de teu “Companheiro de militância”, entretanto não esclarece que tipo de militância está falando.

Eu sim, estou segundo a semiproteccion deste postagem, como é, a partir de hoje, a presidente da Argentina, deve estar semiprotegido.— O comentário anterior sem assinatura, é obra de Aar14 (disc. Apoio ao usuário Aar14 (disc. Argentina, também se faz pra salvar a integnidad do post em si, vigilarlo de perto, não irá parar para os vândalos, em seu afã por arruinar este vasto projeto. Foi a mesma discussão com Michelle Bachelet, saiu um postagem em um jornal da data que eu tenho que pesquisar, entretanto lembro-me que pra refirse ao cargo se mantém como “presidente”, em razão de vem do verbo presidir.

Não é o mesmo que o senador/a. Bom, não achei o post com o que iniciei a discussão. O exercício de “a presidenta Kirchner” é certo, todavia o tópico é no momento em que falamos do cargo na forma impessoal, por este caso pro infobox e lá não se aceita o “Presidente da Nação”, segundo o post não achei.

Mas bem, como não possuo, chego até neste local, teria que ver de perto como assinatura CFK os decretos, mas obviamente é como Presidente. Não há RAE que valha com uma referência tão primária, é a minha opinião. Uma coisa é o adjetivo, ou em todo caso substantivo, todavia que cresce ele, o que se entende gramaticalmente como adjetivo substantivo.

Como uma expressão cada, necessita condizer-se ao gênero e ao número. Outra coisa é o responsável, no ordenamento jurídico não existe qualquer coisa chamado “Presidente da Nação”. E nenhum decreto, ou lei, e muito menos um contrato, como é a assinatura de assunção, poderá contradizê-lo, por uma pergunta de supralegalidad. Portanto, o artigo precisa saber diferenciar quando se utiliza uma expressão, e quando a outra.

Um dos defeitos mais garrafales que eu vejo é que no padrão se diz “55.° Presidente da Nação Argentina”. Isso é incorreto, é a segunda! A numeração não se diz ao gênero, entretanto ao cargo, quer dizer, aí vai escrito, como define a Constituição. Agora a minha incerteza é: 55.° Presidente ou 55.a Presidente.