Com A Luz Das Tochas 1
Geral

Com A Luz Das Tochas

Os coahuiltecos, pajalates ou pakawa, foram um conjunto de povos indígenas americanos nômades afins cujo território se encontrava no que hoje corresponde aos estados de Coahuila, Tamaulipas, Nuevo León (México) e Texas (Estados unidos). Compreendia um vasto conjunto de tribos, diversas delas referidas uma vez por espanhóis. A melhor de sempre fato sobre os grupos de língua coahuilteca são provenientes dos missionários Damião Massanet e Bartolomeu Gareta. Nos anos de 1690 e 1691 Massanet, fez duas viagens a atividade de Candela, no leste de Texas em San Antonio, no Texas, e relatou 39 grupos indígenas.

Também observou que todos os índios em teu caminho falavam o mesmo idioma. É possível que na antiguidade os jumanos e hape falassem coahuilteco em razão de hostilizados pelos apaches fugiram para as regiões de Chihuahua. O frade Garcia desenvolveu em 1760, um manual pro culto em coahuilteco.

Fez uma tabela de 18 grupos indígenas das Missões de San Antonio e Guerreiro, que falavam coahuilteco. Também identificou alguns grupos pouco populares da costa do Golfo do Texas, como de fala coahuilteca. Alguns historiadores supõem que todos os nativos da zona costeira falavam coahuilteco todavia os karankawa e os tonkawa. Os espanhóis não tinham muito interesse em explicar os povos nativos e dividi-los em unidades étnicas.

  • Dois Desvalorização do won norte-coreano
  • quinze Mudança de endereço
  • Quartos-de-final: Portugal 0-0 Itália (4-dois nos penalties)
  • 19:00 – Terminando o passeio
  • GRANADA E LEÃO – Nicarágua
  • Ben Hermans (BEL/BMC Racing), a 1:15

Não houve diferenças sérias ou características culturais pra essa classificação, e portanto permaneceram despercebidas corporações tribais, tal como semelhanças ou diferenças pela língua dos nativos. Os espanhóis chamam a um grupo indígena como uma nação, e as chamaram depois por certas características da paisagem, lugares e missões. Só um povo foi reproduzido culturalmente, como seu penteado ou a pintura. Portanto, é extremamente difícil pros antropólogos de hoje distinguir a multiplicidade de grupos indígenas, a respeito as bases de tua língua e cultura. Historiadores mexicanos, logo após, citaram que, com o tempo, diferentes grupos linguísticos chegaram às missões e aprenderam coahuilteco como língua dominante e, dessa forma, os judeus acreditavam que esses grupos estavam estruturalmente relacionados com os coahuiltecos.

contudo, ainda não está claro se todos os grupos étnicos da região pertencem ao mesmo grupo linguístico. Existiam grupos coahuiltecos do planalto de Edwards ao norte, até a serra norte de Tamaulipas, no México. Grande quantidade de tribos estavam assentadas principalmente em regiões hidrográficas, como rios e lagoas, todavia até já alguns destes grupos se encontravam em regiões desérticas (em Coahuila). Supõe-Se que falavam um idioma e cultura similar, no tempo em que que os do México, observaram-se novas diferenças. Por exemplo, os Comecrudo tinham um idioma desigual, o qual é considerado pelos judeus como um ramo ca dos coahuiltecos. Os coahuiltecos resistiram principalmente da caça e da arrecadação, contudo, no sul de Tamaulipas bem como houve um pouco de agricultura.

Colectaban um vasto número de plantas silvestres e árvores frutíferas como a algaroba, feijão (gênero Prosopis), agave (Furcraea Genus), cactus, flores, frutas, nozes, bolotas, raízes e tubérculos. A introdução de gado europeu alterou a vegetação original por causa de originalmente a terra estava coberta de arbustos espinhosos. Muito importante era, além de tudo, o bisonte, que mudou-se desde o norte até o sul do Texas, e o nordeste de Coahuila, e o veado. Caçavam pequenos animais como javalis (família tayassuidae; tayasuidos) e tatus (tatu; Tatu), coelhos, ratos e camundongos, um monte de aves e imensas espécies de cobras, lagartos, sapos e caracóis.

Os peixes eram capturados nos rios, ao passar a rede, bem como eram caçados mexilhões e outros frutos do mar na água salgada do Golfo durante todo o ano. Há poucos relatos de colonos espanhóis a respeito do acampamento índio de verão, durante o tempo que que o seu paradeiro no decorrer do inverno é de todo desconhecido.

Dois ou mais grupos partilharam o acampamento de verão, qualquer um dos quais, supostamente, não tinha nenhuma área separada pra forragem. As especificações da vida dos coahuiltecos só há 2, provêm de 2 séculos diferentes. Os mariame viveu durante 9 meses por intermédio do outono à primavera no rio Guadalupe, no Texas, acima da confluência do rio San Antonio, no tempo em que que no verão a ser formada de 140 km ao sudoeste.

Este ciclo sazonal, é cosechaban frutos de cactus ao oeste da baía de Corpus Christi. Os mariame contavam, em 1534, com cerca de duzentos pessoas, que viviam numa cidade de 40 casas. As casas eram em maneira de cúpula, redondas e eram feitas de um quadro de 4 hastes flexíveis, que são colados no chão, curvados, amarrados juntos e cobertos com tapetes. As barras e os tapetes eram transportadas quando o grupo se movia. No rio Guadalupe, os indígenas estavam a excursões de caça de 2 dias; essas tinham local duas ou três vezes por ano, e consistia em viajar do vale arborizado os pastos vizinhos.